quinta-feira, 22 de julho de 2010

Observações de uma poetisa... Para a República Cirandinha em Ouro Preto

Leve sombra de risos

Vazio pequeno das coisas que ficaram guardadas:

meninas, bailarinas, colombinas... mulherezinhas!

Uma república, uma casa, um lugar cheio de segredos,

risadas, dores e histórias do vento
que bate nas janelas durante as noites de inverno...

A subida das ladeiras e pedras

As pedras históricas da cidade entre serras que

constroem o ser, o sentir e circulam

Roda em redemoinho, carrosel:

O colorido que nos mandou ter alegria

Pra ter mais dias

e mais poesia.


4 comentários:

mamuska disse...

Que linda a sua poesia!!! Fiquei encantada, pedirei para as meninas imprimirem e colocarem la na Cirandinha!!! Um beijo,
Mamuska

Fernanda disse...

Olá! Amei! Apesar de não conhecer o local fisicamente, você proporcionou uma ótima descrição de um momento e o melhor, utilizando de poesia. Saudades suas!

Nielson Alves disse...

no tom dos gestos
Nielson alves

Anônimo disse...

Ouro Preto. Ah, Ouro Preto!!! Somente os versos e a sensibilidade poderiam captar aquele universo... parabéns!!!