terça-feira, 25 de outubro de 2011

Louvação

Ao amanhecer
vou enternercer,
esquecer,
abster

Vou somar em menos segundos
o que abstraio por horas,
Vestirei-me de dourado
com a leveza do céu alado

Para que me sinta somente
terei as nuvens como semente,
mesmo na inconstância dos ventos
meus sentimentos

Neste instante
à espera do espetáculo,
espreito à janela
uma promessa.
Em apenas alguns segundos,
o próprio espelho,
que reflete todo inteiro
nosso desejo