quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Finalmente eles estavam lá...


Finalmente eles estavam lá...

A tribo a qual eu pertenço há séculos!! Eles estavam lá agitando seus corpos ao redor de uma fogueira, num ritual que dista a nossa mais antiga memória primitiva. Fui reconhecida pelo grupo, que a muito tempo não encontrava. Foram abraços e risadas permeados por uma noite de lua cheia e fria de maio na Chapada dos Veadeiros. Uma alegria de pertencimento a terra, a natureza e reencontro com o clã inexplicáveis. Alegria de ser eu, de existir e estar ali aceitando plenamente meu corpo físico e vendo nele o significado da existência. Os padrões haviam sido quebrados e ninguém tinha mais medo, pois conhecendo a si próprios sabiam qual era o limite das coisas e portanto se exergavam em todos.

Retornei a me conectar com a natureza, ainda que naquele momento, e suas forças incríveis que coabitam juntamente comigo e cumprem sua missão de existência no momento presente. O melhor foi a capacidade de sentir e me alimentar do silêncio e do calor dos sentidos.

Não estamos sozinhos e nunca estivemos! Há um clã secreto que nos acompanha e nos protege. É só deixando a vida fluir como a água de um rio, se vai ao encontro de suas verdades, atravessa-se fronteiras imaginárias que achávamos existentes e encontra-se com os outros na força da mãe terra.

Viva a vida e o agora!!!

(Alto Paraíso GO, 29.05.2006)

2 comentários:

Julliany Mucury disse...

Que lindo........

Eclética disse...

Adorei o texto, é belíssimo e profundo!
:)

Sucesso e obrigada pela visita ao meu blog.