terça-feira, 26 de abril de 2011

Aquilo que não foi dito...



Decifrar o silêncio
nestes dias em que ele me fala tanto...
Fala como se tivesse mil lábios
Fala como se derramasse mil prantos

Me fala que devo ir
Revolucionar este ponto da minha vida,
que tanto quero
Me fala pra segurar com fé
as mãos do meu destino,
pois ele já me mostrou muitas vezes o impossível, possível

Me manda agarra esta linha,
corda e novelo
Para tecer com eles a minha história, sem medo
Nestas horas me sinto nua, me sinto crua,
me sinto desfolhar toda por dentro
Porque ainda estou longe de ti

Um comentário:

Camila Couto disse...

Boa sorte com seu blog.