terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Amar é surpreender... segundo Martha Medeiros



Aproveito a volta às aulas para postar este escrito de Martha Medeiros.

Para meus alunos, ex-alunos, amigos, anônimos, poetas... É sempre hora de aprender, mesmo que a 1a lição venha agora, depois de algum tempo e de muitos ou poucos amores...

A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir “eu te amo” num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir “eu te amo” numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. Idealizar é sofrer. Amar é surpreender.

Um comentário:

Deliane Leite disse...

Todo fim de ano letivo digo pra mim que não quero nunca mais ver estes adolescentes que dou aula, e todo início de ano letivo já estou com saudade da irreverência e da ilusão (talvez mais minha que deles): de que a vida é este beijo que eles dão...