sexta-feira, 3 de junho de 2011

Só quem é clarividente pode ver...


Minha aura é clara
tão clara que às vezes me cega,
me emperra, me encerra, me erra
Minha aura é pura
não precisa de cura, de culpa, de lupa
Minha aura é simples
fica entre a semente, a planta, o sal e o riacho
Minha aura quer ir mais
quer ir a Luanda ou a Holanda, experimentar os sabores ternos da vida
Minha aura é a palavra
que se descortinha leve, densa, sem pressa de querer te ler